terça-feira, 9 de novembro de 2010

Funeral Blues

   Olá garotos e garotas que acompanham o "Hey Gnomos", ou que por um acaso se viram perdidos por aqui.
Hoje, mais uma vez, eu touxe um poema de um outro autor =D. O nome dele é Wystan Hugh Auden (1907 - 1973); talvez vocês não o conheçam.
No entanto eu o recomendo. Espero que gostem .-.


Parem todos os Relógios, desliguem os telefones
Não deixem o cão ladrar aos ossos suculentos,
Silenciem os pianos e com os tambores em surdina
Tragam o féretro, deixem vir o cortejo fúnebre.

Que os aviões voem sobre nós lamentando,
Escrevinhando no céu a mensagem: Ele está morto.
Ponham laços de crepe em volta dos pescoços das pombas da cidade,
Que os policias de trânsito usem luvas pretas de algodão.

Ele era meu norte, o meu sul, o meu leste e oeste,
A minha semana de trabalho, o meu descanso de domingo,
O meio-dia, a minha meia-noite, a minha conversa, a minha canção;
Pensei que o amor ia durar para sempre; enganei-me.

Agora as estrelas não são necessárias; apaguem todas; Emalem a lua e desmantelem o Sol;
Despejem o Oceano e varram o bosque;
Pois agora tudo é inutil.

 W. H. Auden


--- Gabriela

Um comentário:

maria lice disse...

poo adorei esse poema coloca mais =)